Comer Ovos Faz Mal?

por Jose Luis Martino*

O caso dos ovos é mais ou menos como o caso do glutén, que abordamos neste post (“Mas Afinal, o Glutén Engorda?”). Abolir complemente um único alimento ou incluir um único alimento novo (ou suplemento) na dieta, não são soluções para uma alimentação saudável nem para perda de peso. Esse tipo de dieta faz sucesso pois todos nós temos dificuldades em mudar nossos hábitos. Preferimos acreditar que podemos alcançar nosso objetivo deixando de comer uma única coisa, em vez de ter que mudar nossa dieta por completo.

O ovo é um alimento riquíssimo em vitaminas e proteínas. Ele faz parte do preparo de pães, bolos, massas e diversos outros alimentos que consumimos com frequencia. É uma das melhores fontes de proteína animal. Além de vitaminas e proteínas ele também contém gorduras, e aí começa a confusão a respeito do ovo… Obesidade, colesterol e problemas cardíacos são perigosamente comuns no mundo moderno. E esses males estão relacionados à ingestão exagerada de gorduras. Mas quanto disso pode ser atribuído ao consumo de ovos, especificamente?

Pouco. Se pararmos para refletir sobre o quanto de “junk food” que consumimos, a quantidade de sal, sódio (que está presente nos refrigerantes também), a quantidade de fritura e de gorduras saturadas, fica difícil culpar os ovos pelo estado das nossas artérias ou pelos nossos quilos a mais. O ovo é um alimento saudável, e como todo alimento saudável, deve ser consumido sem exageros, dentro de uma dieta diversificada e balanceada.

Se o seu médico não pediu para você reduzir o consumo de ovos, você não precisa se preocupar com isso. Uma pessoa saudável pode consumir um ovo por dia, sem que isso acarrete em qualquer problema, desde que não o faça frito todas as vezes.

Mas então o que está fazendo a gente ficar gordo e com problemas no coração? Um dos principais responsáveis por isso é a tal da “junk food”. Esse tipo de comida, altamente industrializada, tem altos níveis de sódio e gorduras ruins, além de um monte de químicos, e pouco ou nenhum valor nutricional. Diferentemente dos ovos, que são ricos em vitaminas e proteínas e contribuem para uma dieta saudável, a “junk food” não contém nada que nos alimente, nada que seja saudável.

Comer ovos raramente é o problema. O que temos que cortar das nossas dietas são os refrigerantes, os salgadinhos de pacote (batatinhas, biscoitos salgados de milho etc) e os “fast foods”. Cortar a “junk food” é uma verdadeira revolução nos nossos hábitos alimentares. E é essa a mudança que todos precisamos fazer para sermos saudáveis.

*Jose Luis Martino é o médico responsável pela OncoVitae. Também é oncologista no INCA e Hospital São Francisco de Assis na Providência de Deus.

Esse artigo foi publicado no jornal O Povo do Estado do Rio de Janeiro na coluna Saúde, Mel e Limão.

Sobre oncovitae

Clínica de oncologia em Botafogo, Campo Grande, Madureira e Tijuca - Rio de Janeiro. Consultas oncológicas, cururgia oncológica, quimioterapia, psiconcologia, nutrição oncológica. Convênio ou particular.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s